ÚTERO QUENTE. FOGO CRIATIVO

Fogo criativo. Útero quente

Útero quente. Fogo criativo da fecundação. Respiração intensa, em uníssono. Todas as células, juntas numa só. Uma só respiração. Um só coração.

Doce fogo. Labaredas que dançam e criam vida.

Cada ser individual ocupa o espaço da sua existência. Vulnerabilidade total. Todas as possibilidades. O milagre do nascimento.

Devagar, vêm as ondas no corpo. O pulsar é cada vez mais intenso. Assim nasce o ritmo. Batem as ondas, soam os trovões, tudo acontece milagrosamente dentro de um corpo. O empurrão para a vida é inevitável.

Luta titânica para estar de pé. Que beleza! Na entrega e na confiança, a coluna percorre o seu caminho para atingir a verticalidade! O corpo ondula, os olhos brilham. As mãos libertam-se para alcançar mais, muito mais da vida.

Neste processo, o momento de ficar nas próprias pernas e caminhar vem com as marcas de cada uma… Há alguém que, desde muito cedo, se segura sozinha … e vai. Vai velozmente e com determinação, com uma respiração que não chega ao seu fim. Tem que tomar conta. Não há ali ninguém que perceba que ela é ainda muito pequenina e vulnerável. Mesmo assim, ela vai.

Mas é possível renascer! A grande mãe que há dentro de si convida-a a continuar… chama as outras com o seu olhar de alegria e braços que simulam um voo. Dançam todas e brincam. Experimentam a individualidade. Imitam-se. Integram o que aprenderam. Dançam em liberdade. Buscam o encontro. Criam harmonia. Separam-se e caminham nos seus próprios pés.

A vida dá imensas oportunidades para renascer e redescobrir a alegria de caminhar sobre os próprios pés, para criar novos caminhos e para fazer o encontro e a separação, em harmonia. Podemos surpreender-nos!

Se nunca fores para a floresta, nada acontece! E a tua vida não começa!